quarta-feira, 24 de agosto de 2011

"tudo bom? beleza pura!"

"Tchau geeente!" disseram Dra Fofolete e Dra Nyna à pediatria e foram rumo a portinha branca que separa as crianças dos adultos, (pra Nyna) o território habitual do muito estranho.
"Vamo passar por aqui né? Vamo!"
e adentraram aquele corredor mais escuro, mais calado, mais frio. Talvez fosse por causa do horário. Talvez fosse porque fosse assim mesmo. Entraram nos quartos, falaram rapidamente com os acompanhantes, que respondiam rapidamente com um sorriso. Piadinhas rápidas como a de trocar o suco, ganharam risadinhas rápidas. Primeiro corredor atravessado.
Próxima recepção cheeeia (cheia mesmo) de pessoas sentadinhas. Ai. 'Como é que passa? Tem que passar por aí! Tem que falar! Falar o que?' e andando e pensando, e andando e pensando.
"Oii! Tudo bom?" e pronto. Apertos de mãos fortes, sorrisos fortes. Não sei se pelas roupas ou se por aquela coisa vermelha gritante que fica no meio do rosto, o riso foi fácil e parece que tava ali, pronto pra sair, só precisava alguém falar o código secreto! Mal a Nyna sabia que o código era o 'tudo bom?'. Tão pouco, meu Deus. Tão simples, meu Deus! E naquele momento de espera, provavelmente não muito agradável, tava tudo bom sim e pra uma senhorinha e pra um menino de uns 12 anos, tava tudo 'beleza pura'!
Custou só um aperto forte na mão, pra ter um sorriso no rosto e satisfação no coração.

Às vezes é um oi, às vezes é uma bolinha de sabão, às vezes é uma queda, às vezes é só a presença, às vezes é até um 'tudo bom' que é o suficiente pra ficar tudo beleza pura!


Kaká (Dra Nyna)

Um comentário:

Lídia disse...

Que lindo, gente :~) Adorei.
Parabéns pelo trabalho. Que Deus abençoe.