quinta-feira, 20 de março de 2008

Sobre a Ymaginação

Vou transcrever três trechos do livro "Convite à Filosofia" de Marylena Chauý falando sobre imaginação:

"Quando a criança brinca, sua imaginação desfaz a percepção: todos os objetos, todas as pessoas e todos os lugares nada têm a ver com seu sentido percebido, mas remetem a outros sentidos, criam sentidos inexistentes ou presentificam o ausente."

(...)

"A imaginção pode criar um mundo irreal que julgamos melhor do que o nosso, a ponto de recursarmos viver neste para "viver" imaginariamente naquele, perdendo todo contato com o real."

(...)

"Quando o fazemos [irrealizar o mundo percebido para realizar o sonho] para criar um outro mundo ao qual os outros seres humanos também podem ter acesso, a imaginação passa do sonho à obra de arte. Quando o fazemos para criar um mundo só nosso e ao qual ninguém mais pode ter acesso, a imaginação passa do sonho à loucura."

Pergunto: O que o Y tem haver com a imaginação? (queria a participação de todos para a construção dessa postagem)

Allan Denizard

3 comentários:

Carla Oliveira disse...

ai allan tu e tuas perguntas dificieis
Posso responder assim: "só tudo!!" =P
e dizer tb que me vi de palhaça lendo os trechos...

fui parar no meu mundo imaginário, cheio de crianças, aquele que eu prefiro =D

Marcus Mazzo disse...

É tão bom a gente poder notar que nesse mundo, tão individualista, ainda existam pessoas como vc’s, dispostas a ajudar sem querer algo em troca.

Queria ter a oportunidade de um dia ver tal trabalho, o efeito que este trabalho tem em uma pessoa, assim como vc’s tb sou médico, mas um médico de programas e me falta tempo devido as idas e vindas entre dois empregos e uma faculdade, me falta tempo para poder sentir esta felicidade, para poder tentar criar esse “mundo de imaginação” onde crianças, jovens, adultos, idosos, podem deixar de lado seus problemas e sorrir por alguns instantes, a felicidade de ver um sorriso no rosto de alguém.

Em um mundo tão individualista é raro ver pessoas que se dedicam a uma causa apenas pelo prazer de realizá-la. Sempre me recordo do filme Pat Addams (é assim mesmo que se escreve?) e vejo que, de uma iniciativa tão simples, milhões de pessoas são beneficiadas. Vejo vc’s, novos médicos, abraçarem tal causa e se guiarem por este rumo, colocando a felicidade do próximo em primeiro plano. Isso realmente merece ser aplaudido de pé, não são todos que tem o poder de olhar pra frente e notar que a vida do seu semelhante é tão importante quanto a sua, que o sorriso de uma criança hoje pode ser a salvação dela amanhã...

Bom saber que ainda existem pessoas como vc’s no planeta, realmente.

Apenas um agradecimento meu a vc’s por tal trabalho, conheci o projeto através de uma conhecida minha que há muito não vejo e gostaria de deixar aqui, para vc’s, um agradecimento, apenas isso!!

Que Deus possa colocar no mundo mais e mais pessoas como vc’s, garanto que a vida seria bem mais “light”, que a vida seria bem mais alegre!!!

Parabéns!!!

Atenciosamente,

Marcus Mazzo Laprano

gaby disse...

passou um filmim na minha cabeça aqui ... e eu que achava que as vezes eu estava era doida ao recriar as cenas em minha mente tanto de palhaça como na própria vivência prática na facu ... ! o y não deixa de ser essa ponte ... para o maravilhoso mundo da imaginação !